Pular para o conteúdo principal

Uma coisa preciosa

Um homem foi visitar uma aldeia indígena no centro do Brasil.
Chegando lá, fez amizade com a comunidade e foi bem recebido pelos velhos e líderes.
- Vim aqui para ajudá-los, gostaria de começar conhecendo uma coisa que seja preciosa para vocês - disse o homem.
O cacique Ianacolá pediu então á um jovem para levá-lo e mostrar-lhe uma coisa preciosa.
O rapaz, futuro guerreiro da tribo, caminhou por uma trilha não muito longe dali e mostrou-lhe um pé de manga.
Enquanto o jovem olhava o pé de manga, ia se lembrando de todas as vezes que subiu na árvore para colher graúdas e deliciosas frutas, que emanavam seu aroma atraindo abelhas. Lembrava-se também dos seus amigos de infância que tantas vezes fizeram festa em volta da árvore, que até hoje possui em seu tronco a memória dos risos,das brincadeiras, das lambuzeiras nas mãos e nas bocas que somente as mangas são capazes...
De repente, a memória do jovem foi cortada pela observação do homem:
- É, realmente, isto pode ser uma coisa preciosa, mas para isso vocês terão que plantar mais mil dessas árvores. Para isso terão que abrir por essa floresta um espaço adequado e civilizado, devem também fazer um curso de gestão de negócios, além de aprender a tecnologia transgênica para produzir melhor muitos milhares de frutos. Assim, isto valerá ouro, e realmente será uma coisa preciosa!!!





3 comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

ÍNDIO É PROGRESSO

Da época da colonização para os tempos atuais de certa forma ocorreu uma evolução no relacionamento da sociedade para com os povos indígenas. No início foram escravizados. Pouco mais de um século depois, com o advento da escravização africana foram perseguidos para serem mortos por serem considerado “estorvo” para os caçadores de tesouro. Com o tempo, foi-se caipirizando e caboclando os remanescentes das mais diversas etnias e apagadas suas memórias ancestrais.   Somente na metade do século XX é que começou a haver um interesse mais humanista pela diversidade étnica brasileira, que coincidiu com o delineamento da democracia nos anos 80, colaborando  também para surgir um movimento de cidadania indígena e revitalização de suas lutas históricas. No passado foram as chamadas “bandeiras” que destituíram milhares de comunidades de suas tradições e modo de ser. Atualmente  a pressão de grandes obras de infraestrutura em locais que por direito é destinado á povos indígenas ou á preservação amb…