Pular para o conteúdo principal

Receita para curar gripes


Nestes tempos em que a comunidade humana vive diversas pandemias e epidemias como câncer, aids, miséria e exclusão social, desequilíbrio ecológico, crises econômicas que vem e vão; percebe-se uma certa ênfase exagerada na questão da gripe. A mídia, na aparente tarefa de informar, tem despertado o medo, as filas imensas nos postos de saúde, o consumo desenfreado de remédios, sem a devida necessidade e comprovação; e com isso a desorientação predomina sobre a orientação correta.

Quem sofre mais são os mais simples, aquela parcela da população que já é prejudicada por inúmeros outros fatores que vão desde corrupção política até deficiência ou ineficiência dos serviços públicos.

Com isso, se esquece que o melhor remédio é a prevenção. Se esquece também que a natureza providencia de um modo bem simples os melhores remédios preventivos, que são as frutas de época, os cítricos que previnem todas as gripes como o limão, a laranja, a acerola. Se esquece que o ar puro, os banhos de mar e cachoeira, as caminhadas e a respiração correta são ótimos preventivos.

Além disso, é necessário lembrar aquele antigo adágio: mente sã, em corpo são. Por isso é necessário despoluir a mente do medo e preenchê-la de confiança. Por isso é necessário dedicar um tempo diário á purificação da mente. Iluminá-la de boas palavras, imagens, e do poderoso silêncio.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

Quatro atitudes de paz que nos tornam ricos

Não sabemos muitas vezes definir a palavra paz, mas quando a ouvimos, algo de bom ressoa em nossos corações. Onde há paz, há riqueza em todas as suas dimensões: social, econômica, ecológica, e pessoal.  Mas embora seja difícil definí-la, podemos pelo menos refletir sobre o que nos põe fora dela e o que nos aproxima, integrando-a. Na sabedoria ancestral são reconhecidas quatro atitudes que nos distancia de sua luz : A primeira atitude que a torna longe de nossa presença pacífica é a ideia de separatividade. Os mestres de sabedoria ensinam que somos uma só vida desdobrada em muitos, que embora tenhamos uma individualidade, em essência somos uma mesma respiração desa Vida. Mas criamos de nossas individualidades segregações, visões de mundo e sobre nós mesmos  que geraram conflitos diversos, que tem trazido desde tempos imemoriais toda sorte e graus de dificuldades nos relacionamentos e convivências. A  segunda atitude que nos distancia da paz é aquele aspecto julgador que habita em cada…