Unipaz do Rio de Janeiro

20 e 21 de MARÇO - Tradição Ancestral Brasileira

"O Brasil ancestral já era uma terra de "mil povos" com inúmeras maneiras de conceber a realidade física e outros níveis da realidade através de suas filosofias e cosmovisões. Dentre elas, a imemorial cosmovisão tupy e as tradições solares e lunares.
Ao contrário do que é dito na história oficial, esses povos deixaram saberes complexos e profundos sobre o ser e sobre a natureza e edificaram sistemas comunitários de vida, medicinas, comportamentos e filosofia como, por exemplo, os três níveis da ancestralidade, a nossa árvore ancestral: a ancestralidade biológica, nossas raízes no mundo físico; a ancestralidade anímica, tecida com as forças que vêm dos quatro elementos, das quatro energias e das quatro direções da natureza; a ancestralidade divina, a nossa essência primordial.
Neste encontro serão abordados os itens:
> Panorama geral dos povos antigos do Brasil.
> A cosmovisão tupy e sua influência nas raízes ancestrais do Brasil.
> Os Fundamentos do Ser, segundo a filosofia tupy.
> O xamanismo tupy: origem, sistema e métodos.
> Os três níveis da ancestralidade, o culto aos ancestrais, seu objetivo e sentido.

Comentários

  1. Kaká divulgue sempre sua agenda de palestras, principalmente quando você estiver pelo nordeste...grata
    Ana Cristina (Ceará)

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana Cristina,
    então divulgarei brevemente minha estadia por aí

    ResponderExcluir
  3. Oi Kaka, é um prazer conhecer seu trabalho!

    Parabéns!

    André Balboni
    ps. deixo aqui meu blog que caminha pelo mesmo território: http://andrebalboni.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. PARECE QUE O ENCONTRO NO RIO SERÁ MUITO BOM, PENA QUE MINHA PEQUENA SABEDORIA NÃO CONSEGUIU ENTENDER DIREITO O SEU DISCURSO ESCRITO.
    ATÉ PARECE QUE VOCE ESCREVE DE UM JEITO QUE OS POVOS INDÍGENAS NÃO POSSA ENTENDER O QUE VOCE FALA.
    MAS O POVO DA CIDADE SEI QUE IRÃO ENTENDER.
    www.oliviojekupe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. gostaria de saber como é que você sabe que os povos indígenas não entendem o que eu falo? Voce fez alguma enquete ou pesquisa com os povos sobre isso?

    ResponderExcluir
  6. Olá Kaká Werá!
    Sou Thaís,aluna do curso de Letras na Universidade de Taubaté e
    tenho muito interesse na educação escolar Indígena, e na literatura também.
    Estou começando a elaborar um projeto de iniciação científica envolvendo a Aldeia Boa Vista, aqui no litoral norte paulista...além de previamente ja ter escolhido o tema do meu tcc...que será a lit. indígena.

    Enfim, rs tudo isso pra dizer que um encontro
    como esse me interessa muito. Há algum outro previsto?E É vc quem ministra as palestras?

    Grata!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. thais,

    posso te ajudar em algo se quiser, mas sugiro também Daniel Munduruku, um grande escritor indígena e que tem uma grande obra publicada!

    Kaká Werá

    ResponderExcluir

Postar um comentário

comente este artigo

Postagens mais visitadas