Pular para o conteúdo principal

Vale a pena insistir

Conheci uma índia kaigang que desde pequena lhe disseram que ela não valia nada, que deveria ser tutelada pelo estado, que não tinha cultura.
Acontece que ela não deu ouvidos ao que lhe disseram, e sim ao que seu coração lhe dizia.
Hoje esta índia é formada em sociologia pela PUC do Paraná, e é uma grande ativista em defesa de sua etnmia de origem.
O aprendizado que adquiri dela é que vale a pena ouvir o coração, e seguir seus conselhos. as opiniões alheias muitas vezes vem carragadas de preconceitos.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A espiritualidade da natureza

A espiritualidade não é um movimento e nem uma ideologia. Não é uma teoria criada por alguém. Também não é privilégio de alguns. Embora não seja reconhecida por inúmeras pessoas.  A espiritualidade é um princípio universal que está na base da sabedoria humana. Ao longo da presença de diversas culturas pelo mundo desde épocas imemoriais ela tem estado presente em sistemas de conhecimento, filosofias, cosmovisões, memórias, etc. A mais antiga noção de espírito e de espiritualidade vem da natureza. Ela foi e é a inspiradora do reconhecimento e do desvendamento do mistério que somos. Nesse sentido as culturas que se formaram com laços fortemente traçados com a natureza desenvolveram uma espiritualidade e uma visão de espirito de extrema poesia e integração. Uma das culturas que se expressou de um modo agudo e profundo essa relação do espírito com a natureza foi a tradição tupi. Umas das mais antigas raízes culturais do Brasil.  A tradição tupi tem mais de 12.000 anos de presença na face …

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena