Pular para o conteúdo principal

De Megaron para a sociedade

CARTA DE MEGARON (Mecaron'ti Metyktire)
PARA A IMPRENSA E SOCIEDADE


Comunicado
Nós lideranças e guerreiros estamos aqui em nosso movimento e vamos
continuar com a paralisação da balsa pela travessia do rio xingu.
Enquanto Luiz Inacio Lula da Silva insistir de construir a barragem de
Belo Monte nós vamos continuar aqui. Nós ficamos com raiva de ouvir
Lula falar que vai construir Belo Monte de qualquer jeito, nem que
seja pela força!!! Agora Nos indios e o povo que votamos em Lula
estamos sabendo quem essa pessoa. Nós não somos bandidos, nós não
somos traficantes para sermos tratados assim, o que nós queremos é a
não construção da barragem de Belo Monte. Aqui nós não temos armas
para enfrentar a força, se Lula fizer isso ele quer acabar com nós
como vem demonstrando, mas o mundo inteiro vai poder saber que nós
podemos morrer, mais lutando pelo nosso direito. Estamos diante de um
Governo que cada dia que passa se demonstram contra nós indios. Lula
tem demonstrado ser inmingo número um dos indios e Marcio Meira o
atual Presidente da Funai tem demostrado a ser segunda pessoa no
Brasil contra os indios, pois, a Funai não tem tratado mais assuntos
indigenas, não demarcação de terra indigena mais, não tem fiscalização
de terra indigena mais, não tem aviventação em terra indigena. Os
nossos líderes indigenas são empedido de entrarem dentro do predio da
funai em Brasilia pela força nacional. O que esta acontecendo com nós
indios é um fato de grande abandono, pois, nós indios que somos os
primeiros habitantes deste pais estamos sendo esquecidos pelo Governo
de Lula que quer a nossa destruição, é esta aconclusão que chegamos.
Lider indigena Megaron Txukarramãe
Aldeia Piaraçu, 26 de abril de 2010
Carta para imprensa
Favor divulgue esta carta do líder Megaron
abraço
Matudjo Metuktire
Guerreiro
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

Quatro atitudes de paz que nos tornam ricos

Não sabemos muitas vezes definir a palavra paz, mas quando a ouvimos, algo de bom ressoa em nossos corações. Onde há paz, há riqueza em todas as suas dimensões: social, econômica, ecológica, e pessoal.  Mas embora seja difícil definí-la, podemos pelo menos refletir sobre o que nos põe fora dela e o que nos aproxima, integrando-a. Na sabedoria ancestral são reconhecidas quatro atitudes que nos distancia de sua luz : A primeira atitude que a torna longe de nossa presença pacífica é a ideia de separatividade. Os mestres de sabedoria ensinam que somos uma só vida desdobrada em muitos, que embora tenhamos uma individualidade, em essência somos uma mesma respiração desa Vida. Mas criamos de nossas individualidades segregações, visões de mundo e sobre nós mesmos  que geraram conflitos diversos, que tem trazido desde tempos imemoriais toda sorte e graus de dificuldades nos relacionamentos e convivências. A  segunda atitude que nos distancia da paz é aquele aspecto julgador que habita em cada…