Pular para o conteúdo principal

Outros Transformadores

Fernando Meirelles, Jorge Gerdau, José Júnior, Ivaldo Bertazzo, Cristovão Tezza, Padre Jaime, Monja Coen, Lelé, Romário, Chimbinha e Joelma. Nos últimos quatro anos, brasileiros de perfis assim tão diversos foram homenageados com o Prêmio Trip Transformadores.

Em comum, o fato de todos serem agentes de transformação, gente que não se conforma com a lógica egoísta do nosso dia-a-dia, em geral mais preocupada em acumular riqueza do que em garantir um futuro melhor para todos nós. Os ganhadores são pessoas que encabeçam iniciativas que apontam tendências e modificam realidades, ajudando a tornar o Brasil um país melhor. E é justamente essa a ideia do prêmio: dar projeção a esses profissionais, escolhidos cada um deles por personificarem os 12 temas considerados essenciais e que norteiam as edições da Trip.
1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A espiritualidade da natureza

A espiritualidade não é um movimento e nem uma ideologia. Não é uma teoria criada por alguém. Também não é privilégio de alguns. Embora não seja reconhecida por inúmeras pessoas.  A espiritualidade é um princípio universal que está na base da sabedoria humana. Ao longo da presença de diversas culturas pelo mundo desde épocas imemoriais ela tem estado presente em sistemas de conhecimento, filosofias, cosmovisões, memórias, etc. A mais antiga noção de espírito e de espiritualidade vem da natureza. Ela foi e é a inspiradora do reconhecimento e do desvendamento do mistério que somos. Nesse sentido as culturas que se formaram com laços fortemente traçados com a natureza desenvolveram uma espiritualidade e uma visão de espirito de extrema poesia e integração. Uma das culturas que se expressou de um modo agudo e profundo essa relação do espírito com a natureza foi a tradição tupi. Umas das mais antigas raízes culturais do Brasil.  A tradição tupi tem mais de 12.000 anos de presença na face …

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena