Educar para um mundo sem fronteiras

Começa nesta quarta-feira (8) e segue até a próxima sexta (10), o VIII Congresso Internacional de Tecnologia na Educação, promovido pelo Sistema Fecomércio/Senac/Sesc, no Centro de Convenções, em Olinda. O presidente da Fecomércio, Josias Albuquerque, faz a cerimônia de abertura às 14h30. Em seguida, quem sobe ao palco do Teatro Guararapes é o teólogo Leonardo Boff para realizar a conferência magna intituladada de “Educar para a sustentabilidade”.


A educação como premissa para a formação de um cidadão voltado para o mundo será o mote para as discussões deste ano no evento, que já se solidificou como um dos maiores do Brasil na área educacional, trazendo nesta oitava edição o tema “Educação Para um Mundo Sem Fronteiras”, fomento para debates entre os mais de 3,3 mil participantes inscritos.

O congresso contará ainda com 30 palestrantes do Brasil, Finlândia, Escócia e Portugal, entre os quais figura o paulista Celso Antunes – autor de mais de 240 livros didáticos e sobre educação – e o escocês Timothy Ireland, especialista em Educação da representação da Unesco no Brasil.As formas de trabalhar a cultura indígena dentro da sala de aula ganharão discussão, sob uma ótica ecológica e contemporânea, no VIII Congresso Internacional de Tecnologia na Educação.

O OLHAR ÍNDIO SOBRE EDUCAÇÃO

Quem também participa é o índio tapuia, escritor e ambientalista Kaká Werá Jecupé, autor de “Tupã Tenondé” e “A terra dos mil povos – história indígena do Brasil contada por um índio".

No que tempo em que sustentabilidade é palavra de ordem, Kaká Werá lembra que é importante observar que um traço marcante da cultura indígena é o íntimo conhecimento da natureza, de como aproveitá-la nos mais diversos usos, sem, contudo, destruir o meio ambiente. A palestra “História e Cultura Indígena na sala de aula: uma abordagem ecológica e contemporânea” acontece na quinta-feira, 9, às 8h.

Comentários

Postagens mais visitadas