Pular para o conteúdo principal

Marina Silva e um novo jeito de fazer política

Muita gente da velha política, que troca apoio por cargos, que compra, que seduz por falsos poderes, que busca o poder pelo poder, que acha que ambientalismo é defender lagartixa; ainda não entendeu o exemplo de Marina Silva.
Marina inaugura um jeito de fazer política que requer um pensamento e uma prática diferente. Ela atrai para si empreendedores sociais que desejam empoderar os cidadãos e não torná-los dependentes de assistências eleitoreiras. Ela atrai também pessoas que possuem empenho no investimento de energia limpa, que buscam o desenvolvimento sem degradação ambiental e social. Além de atrair atenção dos núcleos vivos da sociedade que respeitam a diversidade cultural, os saberes tradicionais, que se empenham no fomento á educação de qualidade disponibilizada para todos as classes sociais, com qualidade e com recursos adequados.
Por fim, Marina silva não se julga dona dos vinte milhões de votos que a elegeram a terceira via do pleito. Por isso tem solicitado a opinião das diversas forças, cidadãos, organizações e partido para, a partir de um processo de audição e partilha, definir seu posicionamento político.
Pois é, tem muita gente que não conhece esse jeito de se relacionar com a sociedade.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

Quatro atitudes de paz que nos tornam ricos

Não sabemos muitas vezes definir a palavra paz, mas quando a ouvimos, algo de bom ressoa em nossos corações. Onde há paz, há riqueza em todas as suas dimensões: social, econômica, ecológica, e pessoal.  Mas embora seja difícil definí-la, podemos pelo menos refletir sobre o que nos põe fora dela e o que nos aproxima, integrando-a. Na sabedoria ancestral são reconhecidas quatro atitudes que nos distancia de sua luz : A primeira atitude que a torna longe de nossa presença pacífica é a ideia de separatividade. Os mestres de sabedoria ensinam que somos uma só vida desdobrada em muitos, que embora tenhamos uma individualidade, em essência somos uma mesma respiração desa Vida. Mas criamos de nossas individualidades segregações, visões de mundo e sobre nós mesmos  que geraram conflitos diversos, que tem trazido desde tempos imemoriais toda sorte e graus de dificuldades nos relacionamentos e convivências. A  segunda atitude que nos distancia da paz é aquele aspecto julgador que habita em cada…