Postagens

Mostrando postagens de Junho 27, 2010

Ator do Globo Turíbio Ruiz visita Instituto Arapoty

O ator Turíbio Ruiz, que recentemente trabalhou em "Caminho das índias" esteve no Ponto de Cultura Arapoty.
O motivo é que o Instituto Arapoty, através de Kaká Werá, está preparando o ator para a próxima novela das seis, que se chamará Araguaia, onde ele fará o papel de um xamã.

Kaká Werá orienta ator para a Globo

A próxima novela das 6 da rede globo do autor Walther Negrão, chamará ”Araguaia “ . O enredo se desenrola nos dias atuais, narrando a trajetória de uma pequena cidade construída à beira do Rio Araguaia e a batalha de um rapaz que tenta vencer uma maldição lançada por um xamã. Nesse local, havia uma aldeia indígena. Além de enfrentar forças ocultas, o mocinho da história irá lutar por um amor impossível, tendo como pano de fundo uma das paisagens mais bonitas do Brasil.
Kaká Werá foi chamado pela Globo, através do diretor Marcos Schettmann, para realizar a preparação do ator Turíbio Ruiz, que fará o papel de um velho pajé na história.
Kaká Werá já realizou outros projetos para a Globo e já havia trabalhado com o diretor Marcos Schettmann na extinta TV Manchete, na mini-série "O Guarani", em 1989.
Além destes projetos, o escritor e especialista na história indígena do Brasil participou das novelas: A Muralha e Rei do Gado.

Os três cuidados de um Xamã

Imagem
Quando encontrei o tapuia Pena Vermelha pela primeira vez, em 1997, foi em um momento em que ele disponibilizava ensinamentos de sua tradição, mestre que era, falou sobre os três cuidados que um aspirante á Xamã deveria ter: O primeiro diz respeito á manter o pensamento puro. Sugeria a prática de limpar com frequência a mente, e prestar atenção na qualidade dos pensamentos que carregamos; isso requer cuidar das idéias e crenças que se constrói através da consciência. Diz ele que é um modo de atrair o verdadeiro curador, que é a mente amorosa de Nhamandú, o Grande Espírito. O segundo diz respeito á reverenciar as três raízes ancestrais: a família, a natureza, e a fonte divina de onde descendemos. O terceiro diz respeito á cuidar do corpo como uma casa sagrada, que acolhe o sopro do nosso verdadeiro ser. Praticar atividades sadias, danças sagradas, caminhadas, etc.