Pular para o conteúdo principal

Homem que é amigo da floresta

A relação entre James Cameron e a Floresta Amazônica foi realmente a de “amor á primeira vista”. Desde sua visita a Manaus, onde visitou a floresta e conheceu os nativos, o diretor americano se mostrou tão apaixonado pelo local e pela cultura indígena que decidiu trazer o elenco de “Avatar 2” para conhecê-la antes de começar as filmagens. Ele conta durante um fórum sobre sustentabilidade em Manaus sobre a inspiração que espera trazer ao elenco ao levá-los para conhecer as tribos.

“‘Avatar’ é um filme sobre uma floresta e seu povo indígena. Antes de começar a fazer os dois próximos filmes eu quero trazer meus atores pra cá, para que eu possa contar essa história melhor. Eles podem aprender sobre os nativos e sobre a vida real na mata. Se eu tivesse conhecido os caiapós antes de fazer ‘Avatar’, certamente teria saído um filme melhor.”

O diretor, que ganhou entre os índios o nome Krapremp-ti, que significa “homem que é amigo da floresta”, disse que em homenagem á tribo irá batizar um dos novos personagens com o seu nome indígena. O segundo e o terceiro filme serão filmados simultaneamente e serão lançados no final de 2014 e 2015. As filmagens começam no fim do ano.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

Quatro atitudes de paz que nos tornam ricos

Não sabemos muitas vezes definir a palavra paz, mas quando a ouvimos, algo de bom ressoa em nossos corações. Onde há paz, há riqueza em todas as suas dimensões: social, econômica, ecológica, e pessoal.  Mas embora seja difícil definí-la, podemos pelo menos refletir sobre o que nos põe fora dela e o que nos aproxima, integrando-a. Na sabedoria ancestral são reconhecidas quatro atitudes que nos distancia de sua luz : A primeira atitude que a torna longe de nossa presença pacífica é a ideia de separatividade. Os mestres de sabedoria ensinam que somos uma só vida desdobrada em muitos, que embora tenhamos uma individualidade, em essência somos uma mesma respiração desa Vida. Mas criamos de nossas individualidades segregações, visões de mundo e sobre nós mesmos  que geraram conflitos diversos, que tem trazido desde tempos imemoriais toda sorte e graus de dificuldades nos relacionamentos e convivências. A  segunda atitude que nos distancia da paz é aquele aspecto julgador que habita em cada…