ROBERTO CREMA E KAKÁ WERÁ NA UNIPAZ EM JUNHO

É com alegria que anunciamos mais esta imersão com Roberto Crema e Kaká Werá.
Nesta imersão, Roberto Crema e Kaká Werá, através de vivências e reflexões, facilitarão um
mergulho profundo de consciência neste movimento de transição planetária, que se encontra
em curso, que podemos denominar de: Parto da Grande Mãe.

“Trata-se de um processo de morte e de renascimento, para o surgimento de uma humanidade
reconectada com a dimensão Essencial. A qualidade da Terra mudará, num processo
transformacional que transcorrerá em etapas. No Parto, todos estamos submetidos a um
estado intensificado de evolução ou involução. Não é possível uma previsão, pois não há
predeterminação de datas precisas: a consciência humana interfere na realidade. Bênçãos,
ensinamentos e inspirações se destinam a facilitar para que possamos nos tornar um cálice
receptivo. Na semeadura do novo, reflorescerá a terra fértil do coração humano.
Os quatro elementos estarão intensamente envolvidos”.
Transcomunicação: Mensagens da Luz – Os Anjos Falam, Pierre Weil, Roberto Crema e Amyr Amiden.

É tempo de voltarmos os nossos sentidos, através dos ritos, para o desvelar dos mitos,
preciosas representações arquetípicas com as quais o Mistério nos provê.

"O rito expressa um mito, encarnando-o. O mito é o coração do rito, sua estrutura
significativa. Rito e mito são duas faces de uma mesma realidade, essencialmente humana.
Quanto mais fundo mergulhamos na transformação, mais próximos estaremos da ordem Mítica,
de onde emana o rito. Há uma clara e generalizada tendência no mundo contemporâneo,
de resgatar o valor do mito e do rito, que conformam todas as grandes Tradições Sapienciais
da humanidade. Estamos vivenciando a demo-lição para a reconstrução, movimento que
alguns denominam de reencantamento do mundo. Tornar-se Sujeito do próprio mito:
Tarefa Alquímica da Individuação.” Roberto Crema
“Os mitos servem de modelos para civilizações, culturas, nações e indivíduos. Quanto aos
nossos mitos mais íntimos, eles sustentam nosso sentido na vida terrena.
Entretanto, existem também os mitos falsos, que nos desolam, que nos desestruturam,
que nos cegam ou encobrem a percepção real do nosso momento no mundo.

Quando se percorre o Caminho do Guerreiro, o aprendizado baseia-se na seiva da memória
que, das raízes, percorre o tronco, os galhos e as folhas da Árvore da Vida, que busca o Sol.
No Caminho do Guerreiro, cabe a cada um discernir os seus mitos, os verdadeiros e os falsos.
É preciso des-a-fiar o que foi tecido pelos fios divinos e o que foi tecido pelos fios humanos.
Quando se principia o discernimento, o ser humano torna-se um "txukarramãe", ou seja,
torna-se um GUERREIRO SEM ARMAS.” Kaká Werá

É importante lembrar que desde as culturas mais antigas da Terra, os ritos possuem uma
profunda importância para a consciência, para a psique e para o corpo humano,
de modo integral. O rito entroniza, celebra, consagra, purifica, glorifica. Mas devemos
cuidar eaveriguar os ritos com acuidade e discernimento. Existem ritos que fortalecem
crenças errôneas e existem ritos que fortalecem nossos laços com a Divina Presença.
Existem ritos que nos refazem os laços com uma Fé Inabalável em o Grande Mistério, cuja
expressão é compaixão, discernimento, beleza interior e a tão preciosa paz.
Neste encontro, através da interação com a natureza, refletiremos e vivenciaremos os
Mitos e Ritos:
> Nas águas do mar, com o objetivo de purificação das emoções e de renovação do nosso
corpo emocional e nossa vitalidade, tão necessários para a harmonia pessoal e coletiva;
> Partilharemos com o Fogo Sagrado um rito de purificação da mente, para que velhas,
errôneas e distorcidas crenças sejam desvencilhadas;
> Com o ar faremos o rito de integração do Ser intangível com o tangível que há em cada
um de nós, renovando nosso poder de discernir e nossa capacidade de acolher a
inspiração do Grande Mistério;
> Com a terra ancoraremos e enraizaremos nossos propósitos mais sagrados e íntimos,
enraizando no aqui e agora;
> Através do silêncio, integraremos todas as forças e potenciais interiores em uma clareza
além das dimensões racionais;
> O Parto da Grande Mãe na Terra e o Parto Nosso de cada dia;

> Mitos e paradigmas: a função do Pajé;

> Mito e mistificação: da mentira ao Mistério;

> O Círculo de Eranos: um apogeu simbólico do Ocidente;

> Mundus Imaginalis, imaginação ativa e o poder do invisível;

> Hermenêutica transdisciplinar - integração, autoria e liberdade;

> A Morada do Encontro: o Templo da Reconstrução.
É tempo de seguirmos o Caminho do Guerreiro desarmado ou com as armas da consciência,
na trilha rumo à plena e verdadeira realização para sairmos desta imersão mais preparados
para um novo reencantamento da vida.
1 comentário

Postagens mais visitadas