CASA, CORPO E AMBIENTE

Esses dias recebi uma frase no facebook, atribuída á um biólogo, que dizia o seguinte: "se desaparecessem todos os insetos da Terra, em 50 anos a vida no planeta se exterminaria; mas se desaparecessem os seres humanos, em 50 anos toda a Terra seria reconstituída, com toda a sua biodiversidade." Não creio que há exageros nisso, realmente o ser humano tem sido terrível em relação ao modo como interage com o espaço, o ambiente, o lugar e as pessoas com quem convive.
Um espaço em desarmonia é resultado de uma mente em desarmonia. Uma casa em desarmonia é resultado de uma mente em desarmonia. Um corpo em desarmonia também é resultado de uma mente em desarmonia.Por isso, independente de ambientes sofisticados ou simples, ao cuidar do lugar, com gratidão e carinho, ele refletirá esse "clima". Assim também, quando arrumamos a nossa "casa" em todos os sentidos, estamos arrumando a nossa mente. Há uma sutil, profunda e misteriosa relação entre o mundo exterior e o mundo interior que devemos aprender, ou ter interesse pelo menos em fazê-lo.
Algumas tradições ancestrais estudaram profundamente essa relação, como por exemplo, a sabedoria antiga da China, na época do "Imperador Amarelo', Lao Tsé, etc.; a sabedoria tibetana, através do budismo, também expressa uma complexa e profunda relação de conhecimento dos mistérios da mente e do espaço. A tradição ancestral do Brasil, notadamente a tupy, deixou costumes e fragmentos de sabedoria em sua memória cultural, que nos leva a ter uma relação de equilíbrio entre a natureza exterior e a natureza interior. Além disso, deixou práticas de utilização de ervas, defumações, rezas, benzimentos que tem como propósito a manutenção do equilíbrio entre casa, corpo e mente. São conhecimentos milenares, simples, que primam pelo reconhecimento de que somos uma rede de inter-relações, ligados internamente por energias, que nos fazem irmanados com todas as manifestações de vida, do céu e da Terra.
O espaço onde se estabelece uma casa é uma soma de diversas energias.
Algumas vem do sagrado poder da terra, que faz a luz do sol se manifestar em vida. E esta vida forma a aura de uma casa. Cabe aos moradores qualificar esta aura com boas energias, que, como uma árvore, crescerão e se multiplicarão.
Outras energias vem do sagrado poder do ar, que faz a aura da casa expandir e retrair, assim como o dia e a noite. mas o ar tem que circular, assim como quando respiramos, ou seja, não pode haver bloqueios em um lar, tudo tem que fluir, a cada corredor e a cada cômodo. Não entulhe seu lar!!!
Além disso, há aquelas energias que vem das emoções que brotam da família ou da pessoa que habita um local. A memória das emoções transpiram pelas paredes. Temos que prestar atenção nás emoções que entoamos, pois formam registros emanadores de intentos!!!
E há a claridade do dia e o cobertor da noite, que embala os lares. Existem pessoas que impedem a luz de entrar de dia e ligam todas as luzes á noite, subvertendo o ritmo natural do lar. Mal sabem que isto adoece a casa.
E por fim, nada vivifica tanto um lar quanto a presença das plantas, das flores, dos aquários, dos peixinhos, ou seja, dos nossos amigos da natureza!!!
Postar um comentário

VEJA TAMBÉM