Pular para o conteúdo principal

No carnaval, índios lutam por terra na Bahia

Grupos de homens armados que se dizem indígenas da nação Pataxó, na Bahia, invadiram 35 fazendas na região sul do Estado durante os feriados de carnaval. O protesto ocorreu, principalmente, no município de Itajú do Colônia, próximo a Porto Seguro. Várias estradas chegaram a ser interditadas por homens armados. A Polícia Militar ainda não controlou a situação. Além desta região onde os descendentes de indígenas reivindicam a demarcação de 57 mil hectares como reserva, o conflito de terras  com os produtores rurais da região sul da Bahia também envolve os descendentes dos Tupinambás e se estende aos municípios de Ilhéus, Buerarema e Una. Ao todo são mais de 104 mil hectares ocupados historicamente por fazendas de gado e de cacau, mas hoje reivindicados pelo movimento indigenista com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai). Os dois casos estão na Justiça ainda sem solução.
Leonel Rocha
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

Quatro atitudes de paz que nos tornam ricos

Não sabemos muitas vezes definir a palavra paz, mas quando a ouvimos, algo de bom ressoa em nossos corações. Onde há paz, há riqueza em todas as suas dimensões: social, econômica, ecológica, e pessoal.  Mas embora seja difícil definí-la, podemos pelo menos refletir sobre o que nos põe fora dela e o que nos aproxima, integrando-a. Na sabedoria ancestral são reconhecidas quatro atitudes que nos distancia de sua luz : A primeira atitude que a torna longe de nossa presença pacífica é a ideia de separatividade. Os mestres de sabedoria ensinam que somos uma só vida desdobrada em muitos, que embora tenhamos uma individualidade, em essência somos uma mesma respiração desa Vida. Mas criamos de nossas individualidades segregações, visões de mundo e sobre nós mesmos  que geraram conflitos diversos, que tem trazido desde tempos imemoriais toda sorte e graus de dificuldades nos relacionamentos e convivências. A  segunda atitude que nos distancia da paz é aquele aspecto julgador que habita em cada…