Para um novo mundo começar

Embora de acordo com a sabedoria dos maias, dos incas e dos antigos sábios da tradição tupy, estejamos iniciando neste dia de hoje o ciclo dourado, onde a humanidade se torna mais suscetível ás ondas de sabedoria e de amor incondicional emanadas do Grande Mistério Luminoso, ainda necessitamos de nos graduarmos em algumas qualidades imprescindíveis para gerar uma nova humanidade. Vibrações como a da gratidão, generosidade, compaixão, solidariedade, prontidão  e cuidado com o lugar onde habitamos ainda nos são caras.
São qualidades que deveríamos ter ancorado em nossas  atitudes á pelo menos dois mil anos atrás, pois são pérolas da era passada que o sofrimento e o foco na dualidade deveriam lapidar em nossos corações. Estamos atrasados nestes quesitos.
Enquanto a Mãe Terra vive o esplendor pela entrada de seus vórtices em um novo ciclo, seus filhos humanos ainda vivem torpores, dissabores, tormentos e por isso a maioria ainda adormece dos benesses destas novas vibrações que o dia e a noite com suas incontáveis estrelas nos emanam. Temos que manifestar mais aquilo que nossos corações transbordam de verdade. Esse é o nosso velho desafio para este tempo novo.

Postagens mais visitadas