Pular para o conteúdo principal

Da água e do fogo

Estamos preparados para reconhecer a vida em sua dimensão mais sutil  profunda e trazer este reconhecimento em forma de respeito, cuidado e atenção? estamos preparados para ir além das aparências e ver em cada paisagem, em cada coisa, em cada animal, a sagrada luz vital e a divina inteligência que permeia sutil e profunda? Será? O fato é que temos que nos preparar a cada dia para um relacionamento mais digno com o fluxo da vida que vibra e pulsa em cada um de nós e também em torno de nós. Nossos hábitos e conceitos precisam ser revistos dia após dia. Desde o que consumimos até o modo pelo qual consumimos. Desde o que consideramos revelante até aquilo que consideramos como frágil e sem sentido. É a alma que pede para que a percebamos sem véus, sem mesquinhez e sem distorções.

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

ÍNDIO É PROGRESSO

Da época da colonização para os tempos atuais de certa forma ocorreu uma evolução no relacionamento da sociedade para com os povos indígenas. No início foram escravizados. Pouco mais de um século depois, com o advento da escravização africana foram perseguidos para serem mortos por serem considerado “estorvo” para os caçadores de tesouro. Com o tempo, foi-se caipirizando e caboclando os remanescentes das mais diversas etnias e apagadas suas memórias ancestrais.   Somente na metade do século XX é que começou a haver um interesse mais humanista pela diversidade étnica brasileira, que coincidiu com o delineamento da democracia nos anos 80, colaborando  também para surgir um movimento de cidadania indígena e revitalização de suas lutas históricas. No passado foram as chamadas “bandeiras” que destituíram milhares de comunidades de suas tradições e modo de ser. Atualmente  a pressão de grandes obras de infraestrutura em locais que por direito é destinado á povos indígenas ou á preservação amb…