Enquanto isso, no Rio de Janeiro

Cabral teve que reconhecer que a memória do Brasil deve ser preservada. Mas é um reconhecimento fictício. O prédio onde estão alojados a passagem de studiosos como Darcy Ribeiro e a presença de remanescentes indígenas que batalham pelo local ser um centro de referência, ainda está sob o desejo da política local de que seja destruído. Apareceu uma inexplicada tentativa de incendio.
Enquanto isso, o bilionário carnaval circula na cidade do Rio de Janeiro.

VEJA TAMBÉM