Pular para o conteúdo principal

Dilma e Aécio.Prática e discurso

Tenho acompanhado diversas expressões de tentativas de convencimento de votar em Dilma ou Aécio. A militância petista se inflama de um lado colocando que posturas ideológicas estão em jogo: pobres contra ricos, socialismo contra capitalismo, esquerda contra direita.  Classe operária contra burguesia. A militância tucana coloca a questão da inflação, o aparelhamento corrupto do estado, a gestão medíocre da nação.
No entanto, o que parece é que o grupo de Lula e Dilma fizeram, do ponto de vista ideológico, um governo mais para a social-democracia do que para os valores socialistas, aprendendo inclusive as mazelas do sistema social-democrata abrindo mão de princípios éticos quando também se especializa na prática da corrupção. Que diga-se de passagem não é uma corrupção qualquer, é uma corrupção dilacerante para toda a nação brasileira.
 Tenho dúvida se Lula e seu grupo partilha verdadeiramente de valores socialistas, depois de ouvir o depoimento de Hélio Bicudo no youtube, um dos fundadores do PT, á respeito de quem se tornou o principal ícone do partido, o metalúrgico sindicalista que virou presidente. Segundo Hélio Bicudo, o foco do ex-operário passou a ser o enriquecimento ilícito e a gana de estar no poder pelo poder.
Uma das coisas que me indigna é o fato de que Lula desenterrou um projeto inócuo e megalomaníaco dos militares da época da transamazônica,  naquela época chamado de projeto kararaô; mudou de nome, passando a ser Belo Monte - e promoveu o maior desastre socioambiental da década, á um custo altíssimo para a nação e de retorno econômico improvável.
Além disso, seu governo aprovou um código florestal desestabilizador para os ecossistemas e nos últimos quatro anos tem dado as costas á diversas lideranças indígenas que tem tentado expressar necessidade de urgentemente terem seus territórios culturais homologados, como garante os direitos constitucionais de mais de 25 anos atrás, e não tem conseguido efetivamente nenhum avanço. 
Do outro lado temos Aécio, cujo o passado tem sido explorado á exaustão e revelado toda sua maledicência; um candidato cujo partido tem uma incrível habilidade para varrer  e manter a sua sujeira debaixo do tapete. Um candidato cuja política pública de seu partido humilha os professores em São Paulo, com contratos de trabalho escravizantes e com suas universidades que não dão espaço para os pobres, os índios e os negros. Nas redes sociais são enumerados dezenas de casos de corrupção envolvendo sua sigla e seus desmandos em seus últimos governos. Um candidato que até pouco tempo se comprometeu com os ruralistas que iria também deixar os índios de lado e apoiar a PEC 215, que é aquele projeto que tira o mérito do poder executivo para demarcação de terras e passa para a mão da câmara federal, onde notadamente a maioria é ruralista.
O que vemos nesta eleição é uma sucessão de demonstrações dos lixos que cada um produziu, e nenhum deles é reciclável, ao contrário, é abominável.
Uma das poucas vantagens de Aécio é ter assumido publicamente a adesão á um projeto mais sustentável, quando acolhe o apoio do PSB, de Marina, do PV.  A outra é ter sinalizado um compromisso com os povos indígenas, ao voltar atrás em seu discurso ruralistíco. Mas para essa vantagem ser efetiva ele tem que ir além do discurso. 





Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A espiritualidade da natureza

A espiritualidade não é um movimento e nem uma ideologia. Não é uma teoria criada por alguém. Também não é privilégio de alguns. Embora não seja reconhecida por inúmeras pessoas.  A espiritualidade é um princípio universal que está na base da sabedoria humana. Ao longo da presença de diversas culturas pelo mundo desde épocas imemoriais ela tem estado presente em sistemas de conhecimento, filosofias, cosmovisões, memórias, etc. A mais antiga noção de espírito e de espiritualidade vem da natureza. Ela foi e é a inspiradora do reconhecimento e do desvendamento do mistério que somos. Nesse sentido as culturas que se formaram com laços fortemente traçados com a natureza desenvolveram uma espiritualidade e uma visão de espirito de extrema poesia e integração. Uma das culturas que se expressou de um modo agudo e profundo essa relação do espírito com a natureza foi a tradição tupi. Umas das mais antigas raízes culturais do Brasil.  A tradição tupi tem mais de 12.000 anos de presença na face …

TEKOA: COMO TORNAR UM LUGAR SAGRADO

Esses dias recebi uma frase no facebook, atribuída á um biólogo, que dizia o seguinte: "se desaparecessem todos os insetos da Terra, em 50 anos a vida no planeta se exterminaria; mas se desaparecessem os seres humanos, em 50 anos toda a Terra seria reconstituída e renovada com toda a sua biodiversidade" . Não creio que há exageros nisso, realmente nós, seres humanos temos tido comportamentos terríveis em relação ao modo como interagimos com o espaço em que vivemos: seja ele o ambiente, o lugar onde moramos e também com as pessoas com quem convivemos. Dizem alguns mestres de sabedoria que um espaço em desarmonia é resultado de uma mente em desarmonia. Uma casa em desarmonia é resultado de uma mente em desarmonia. Um corpo em desarmonia também é resultado de uma mente em desarmonia.Por isso, independente de ambientes sofisticados ou simples, ao cuidar do lugar, com gratidão e carinho, ele refletirá esse "clima". Assim também, quando arrumamos a nossa "casa" …

A raiz do xamanismo e da sabedoria tupi

É
É com grande alegria que anunciamos a publicação de mais este importante livro, que contém os preciosos fundamentos de uma das grandes tradições espirituais da América do Sul: a tradição ancestral tupi-guarani! "Desde os últimos duzentos anos de peregrinação tupi-guarani, existe uma profecia que fala do retorno de Tupã no coração dos Homens, para iniciar ‘a quarta humanidade’. Segundo essa antiga tradição, Tupã é um dos nomes do Grande Espírito, do Sagrado Mistério, da causa de toda emanação de vida. É a Consciência Infinita, presente, mas adormecida em nossos corações e mentes, que precisa ser despertada. Existe uma via chamada ‘Apecatu Ava-porã’, que significa O Caminho do Homem Sagrado. É um método de aprimoramento pessoal em que a natureza e suas forças apoiam o ser humano em seu alinhamento, despertar e integração da consciência a partir de músicas, meditações e sons apropriados. Para isso, ‘há que se conhecer o Trovão e o Vento’, diziam os antigos mestres Nessa via, o Tro…