Para onde vai a Educação?

Fico preocupado com a educação. Tem diminuído o número de cidadãos que querem ser professores. Não tem sido uma profissão  de reconhecimento.  Nas periferias os sonhos de prosperidade dos garotos pobres tem sido o futebol. Nada contra o futebol, que adoro,mas a perspectiva é muito limitadora do ponto de vista dos potenciais e das possibilidades de prosperidade e do desenvolvimento das pessoas.
Em São Paulo, o estado tem tratado com negligência os professores. Existem categorias de contratados que ganham mal e não tem nem direito aos clássicos fundamentos da CLT, como décimo terceiro, férias, etc.  Ouso até dizer que é quase um trabalho semi-escravo.
As universidades paulistas não acolhem os pobres, negros, ou descendentes de índios. Elas são contra o sistema de cotas.
Sabemos que o verdadeiro desenvolvimento do Brasil se dará quando tiver um sistemas educacional de ponta, eficiente e que atinja toda pessoa que estiver na linha da pobreza e abaixo dela, pois não dá pra viver eternamente de bolsa família. Inclusive é uma questão de dignidade pessoal, poder gerar  subsistência e riqueza a partir do próprio esforço. E na minha humilde visão, isto passa pela educação. Mas não basta construir prédios. Há que se construir qualidade, valores, reconhecimento para quem atua e aprimoramento do sistema.





























Postar um comentário

VEJA TAMBÉM