Kaká Werá e Roberto Crema na Unipaz


A UNIPAZ-RJ, com alegria, anuncia mais uma imersão com Roberto Crema e Kaká Werá. 

Aliando mais uma vez a sintonia dos dois facilitadores ao local paradisíaco do Hotel do Bosque, entre Angra dos Reis e Parati, estaremos vivenciando e refletindo profundamente sobre nossas Trilhas e Labirintos para continuarmos mirando o Alvo da auto realização.
“Nas sabedorias indígenas existem conceitos referentes aos aspectos masculino e feminino do ser que indicam uma origem comum ao yin e yang da tradição taoista mas o seu sentido, em essência, propõe a ideia de que o ser humano possui em sua natureza interior princípios que não são separados por gênero, e nem são separados por si mesmos, e que se complementam mutuamente e servem como propulsores de potenciais do indivíduo.
Um entendimento mais profundo dos princípios que complementam o indivíduo propicia uma melhora na arte dos relacionamentos e na obtenção de êxito pessoal, levando-se em consideração que as relações no mundo exterior são reflexo das relações do ser consigo mesmo. Portanto, conhecendo melhor os padrões arquetípicos dos princípios que regem o indivíduo, pode-se obter êxito em diversos níveis e situações da vida. O ser integrado colhe bênçãos e prosperidade, mas também estabelece um compromisso com seu íntimo que é o de progredir infinitamente em direção ao seu alvo, sob a ótica de uma sabedoria inspirada na observação da natureza.
A natureza é o templo e a expressão do aspecto feminino de Deus. Quando o ser humano se reúne diante da natureza, com respeito e gratidão, e acende o Fogo Sagrado reconhecendo em sua presença a própria ação purificadora e transformadora do Grande Espírito, pode seguir sem medo pelas trilhas e labirintos para o alvo da auto realização.
O ARCO - Princípios femininos:
1. A noite – princípio do mistério.
2. O sono – princípio do repouso.
3. A sabedoria – princípio do Sopro que inspira e ilumina.
4. A compaixão – princípio que ama indistintamente.
5. A beleza – princípio que aprimora o Ser.
6. A misericórdia – princípio que perdoa além da sabedoria.
7. A morte – princípio que transforma para elevar.
A FLECHA - Princípios masculinos:
1. O poder – princípio que ordena o caos.
2. A autoridade – princípio que imprime o modelo.
3. O despertar – princípio que imprime o crescimento.
4. A força – principio que protege e agride.
5. O foco – principio que busca o alvo.
6. A fúria - princípio que reage às distorções.
7 . A luta - princípio que aprimora o caráter”.
Kaká Werá
Navegamos velozmente tempos cruciais, críticos e criativos. Como surfar o inusitado instante, solo fecundo da realidade plural, rumo à meta do si-mesmo? Como aproveitar as energias das tempestades e tsunamis para conduzir nosso barco para um destino eleito e consciente? Como deixar de ser vítima das circunstâncias, assumindo a condição de autoria, de sujeito do passo nosso de cada dia? Eis algumas questões prementes que nos inspirarão na travessia desta Imersão, que focaliza o arco do princípio feminino e a flecha, do masculino, diante do alvo desafiador da Inteireza. Ser humano, eis a questão!
À luz da Terapia Iniciática de Karlfried Graf-Durckheim e dos princípios inovadores de uma Quinta Força em Terapia, a partir dos postulados de um Cuidado Integral fundamentado na abordagem transdisciplinar da realidade, peregrinaremos pelos meandros estreitos e fecundos da mandala da Inteireza. Eis alguns itens que percorreremos na Oca do Encontro:
O Livro Vermelho: reencontro com Jung no Mundus Imaginalis
As trilhas que nos trilham
O Numinoso: o caminhante, o labirinto, as curvas, o Centro...
Critérios de discernimento: hermenêutica e libertação
A trindade do Ser
Telos: o chamado da semente
Caminhos da integração: além das polaridades
A terceira Idade do Espírito e o arquétipo do Feminino Sagrado
O Tao do Encontro".
Roberto Crema

"- Deixe de pensar no disparo!", exclamava o mestre.
" Assim não há como evitar o fracasso!"
" - Eu não consigo evitar", repliquei. "A tensão é insuportavelmente dolorosa".
" - Isso acontece porque o senhor não está realmente desprendido de si mesmo. Contudo, é tão simples... Uma simples folha de bambu pode ensiná-lo. Com o peso da neve ela vai se inclinando aos poucos, até que de repente a neve escorrega e cai, sem que folha tenha se movido. Como ela, permaneça na maior tensão até que o disparo caia: quando a tensão está no máximo, o tiro tem que cair, tem que desprender-se do arqueiro como a neve da folha, antes mesmo que ele tenha pensado nisso".
Eugen Herrigel - Arte Cavalheiresca do Arqueiro Zen

"O arco sussurra à flecha, antes de atirá-la: 'Tua liberdade me pertence'"
Rabindranath Tagore

"O bem e o mal precisam ser conciliados para o nascimento do símbolo, que não pode ser ideado nem inventado: ele se torna como a criança no ventre da mãe."
Carl Gustav Jung

Postar um comentário

Postagens mais visitadas