Pular para o conteúdo principal

O Jaraguá é Guarani! Vitória!

Valeu a luta. Os guaranis do Jaraguá conquistaram definitivamente suas terras. Valeu o apoio da sociedade! Valeu a persistencia da comunidade! Valeu a colaboração de líderes indígenas de vários povos. Valeu o apoio de muitos amigos desta causa.
" A cidade de São Paulo ganhou uma nova reserva indígena. Os índios da tribo Guarani que moram no Pico do Jaraguá, na Zona Oeste da capital, vão poder ocupar uma área muito maior para viver. A tribo comemora e já faz planos para mudar de vidaCerca de 900 guaranis moram ao redor do Pico do Jaraguá numa área que não chega a dois hectares. Eles contam que reivindicam essa e outras terras na região há 60 anos. Uma portaria do Ministério da Justiça tornou esse lugar terra indígena Jaraguá. É uma área muito maior: 532 hectares. “Foram anos de luta”, disse o líder indígena Tiago Henrique Martin.
Os índios já fazem planos para essas terras. Eles já decidiram que numa parte delas querem reflorestar e na outra, fazer plantio. Eles também disseram que vão em busca de ajuda para melhorar a qualidade de vida.
No ano passado, reportagem do SPTV mostrou que eles viviam em condições tão precárias que não tinham como alimentar os cães que eram abandonados na aldeia. Agora como donos da terra, esperam participar dos programas de moradia saneamento saúde e educação oferecidos pelos governos municipal estadual e federal.
“A gente quer preservar um pouco de natureza que tem até tirar o nosso sustento”, disse o professor David. As terras ainda precisam ser homologadas, ou seja, legitimadas por um decreto presidencial.
  •  
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

ÍNDIO É PROGRESSO

Da época da colonização para os tempos atuais de certa forma ocorreu uma evolução no relacionamento da sociedade para com os povos indígenas. No início foram escravizados. Pouco mais de um século depois, com o advento da escravização africana foram perseguidos para serem mortos por serem considerado “estorvo” para os caçadores de tesouro. Com o tempo, foi-se caipirizando e caboclando os remanescentes das mais diversas etnias e apagadas suas memórias ancestrais.   Somente na metade do século XX é que começou a haver um interesse mais humanista pela diversidade étnica brasileira, que coincidiu com o delineamento da democracia nos anos 80, colaborando  também para surgir um movimento de cidadania indígena e revitalização de suas lutas históricas. No passado foram as chamadas “bandeiras” que destituíram milhares de comunidades de suas tradições e modo de ser. Atualmente  a pressão de grandes obras de infraestrutura em locais que por direito é destinado á povos indígenas ou á preservação amb…