Pular para o conteúdo principal

Sri Tathata no Brasil

Sri Tathata nasceu no Kerala, sul da Índia. Muito jovem descobriu que estava na Terra por uma causa superior. Começou sua ascese e as práticas yoguicas desde cedo e sua consciencia despertou para os níveis e planos superiores da vida.
Sua mensagem fala do novo Darma para a humanidade. Sua fala é inclusiva em termos do acolhimento e reconhecimento de todas as religiões como portadoras de uma missão sagrada, que é a espiritualização do ser humano.  Fala do respeito á diversidade e da valorização das raízes ancestrais em todos os sentidos.
No mes de novembro estará no Brasil, a convite do Instituto Arapoty e daUnipaz, em três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. se reunirá com tradições indígenas, africanas, religiões ocidentais e movimentos espiritualistas. O propósito maior é difundir a paz de espírito e fortalecer a fé e a confiança em um mundo melhor.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

NOSSAS RAÍZES PRECISAM SER RESPEITADAS

Kaká Werá fala sobre a questão indígena

ÍNDIO É PROGRESSO

Da época da colonização para os tempos atuais de certa forma ocorreu uma evolução no relacionamento da sociedade para com os povos indígenas. No início foram escravizados. Pouco mais de um século depois, com o advento da escravização africana foram perseguidos para serem mortos por serem considerado “estorvo” para os caçadores de tesouro. Com o tempo, foi-se caipirizando e caboclando os remanescentes das mais diversas etnias e apagadas suas memórias ancestrais.   Somente na metade do século XX é que começou a haver um interesse mais humanista pela diversidade étnica brasileira, que coincidiu com o delineamento da democracia nos anos 80, colaborando  também para surgir um movimento de cidadania indígena e revitalização de suas lutas históricas. No passado foram as chamadas “bandeiras” que destituíram milhares de comunidades de suas tradições e modo de ser. Atualmente  a pressão de grandes obras de infraestrutura em locais que por direito é destinado á povos indígenas ou á preservação amb…